Posts Tagged ‘Café Pilão Forte’

Imagem da semana: Congestionamento de estrelas

março 25, 2010

(Se você foi ao seu buscador preferido atrás de uma reportagem sobre o movimento das celebridades no carnaval carioca, clique aqui para ir ao endereço correto. Caso você seja um dos milhões de leitores deste blog, prossiga com a leitura.)

A bela imagem mostra as centenas de estrelas do aglomerado aberto NGC290, localizado na Pequena Nuvem de Magalhães. Por ser um aglomerado aberto, ele contém poucas estrelas quando comparado com um aglomerado globular, e a maioria delas é jovem e de cor mais azulada. O fundo repleto de estrelas é um efeito de projeção, ou seja, nem todos os objetos da imagem fazem parte do aglomerado. Elas podem parecer muito próximas umas das outras, mas a chance de colisão é quase zero.

Como já visto aqui no C3, estes locais são excelentes laboratórios para estudos de evolução estelar, já que todas as estrelas nasceram praticamente ao mesmo tempo e evoluem de forma distinta de acordo com a sua massa. Encontrei essa imagem no simpático álbum de fotografias do Hubble. Para uma versão em alta resolução da imagem, clique aqui.

————————————————————————————

Vale lembrar que este é apenas UM aglomerado com POUCAS estrelas, contido em UMA das galáxias do Grupo Local (que possui da ordem de centenas de bilhões de estrelas), que representa uma fração ínfima do número de galáxias do universo… ou seja, são tantas, mas tantas galáxias, aglomerados e estrelas que não é possível achar que a raça humana é tão especial que provavelmente vive sozinha no universo simplesmente porque alguém quis assim. Não, ninguém é tão especial, nem foi criado a partir de um monte de barro e muito menos consegue viver de luz.

————————————————————————————

Anúncios

Imagem da semana: Pôr-do-sol no Pacífico

março 10, 2010

A imagem desta semana mostra o pôr-do-sol no oceano pacífico. Infelizmente não coloquei a fonte pois encontrei a foto em um disquete velho que ia jogar fora (para os mais jovens que não sabem o que é um disquete, clique aqui).

Pensei em falar um pouco sobre a imagem, de como somos pequenos em relação aos corpos celestes, e que estes pontinhos da foto que parecem aquelas bolinhas que aparecem em blusas de lã são nuvens, mas, depois de pegar van lotada, trem lotado e circular lotado, achei melhor ficar só na contemplação. Cliquem na imagem acima para ver a versão mais caprichada.

Obs: Para aqueles que possuem alguns minutos disponíveis, sugiro assistir aos vídeos dos dois post anteriores do C3. Muito interessantes!

—————————————————–

Nota da Diretoria:

A diretoria do Café com Ciência pede desculpas pela ausência da “Imagem da semana” na semana passada. Foram milhões, senão bilhões, de e-mails perguntando se a Imagem iria ter o mesmo fim da “Analogia da semana“, que hoje já é praticamente “Analogia do bimestre”. No entanto, o problema foi prontamente resolvido com a demissão por justa causa do estagiário responsável por fazer o café, que logicamente foi culpado por tamanho descaso com as dezenas de milhões de seguidores do blog.

—————————————————–

Imagem da semana: Marte e o Arco-íris branco

fevereiro 9, 2010

A belíssima imagem mostrada acima, retirada do APOD em 2 de fevereiro, mostra com clareza dois fenômenos da natureza que não ocorrem com frequência: a oposição de Marte e o chamado Fog bow (não é um arco-íris propriamente dito). A foto foi tirada por Wally Pacholka, no topo de um vulcão no Havaí. Explicações rápidas:

  • Oposição de Marte: É a situação em que a Terra passa exatamente pela linha imaginária que liga o Sol a Marte (material bem interessante sobre o assunto aqui). A oposição de Marte até serve de justificativa para uma piada que circula pela internet de tempos em tempos.
  • Fog bow: Também chamado de arco-íris branco. É um fenômeno semelhante ao arco-íris que conhecemos, mas nesse caso os elementos dispersores/refletores da luz não são gotas de chuva, mas sim as gotas que formam o nevoeiro, que são de tamanho menor. No caso particular da imagem acima, a luz não é proveniente diretamente do Sol, é refletida antes na Lua. Essa combinação única entre “arco-íris lunar” e nevoeiro formam o chamado Fog bow lunar.

Nessa brincadeira toda acabei encontrando o interessante sítio TWAN (The World at Night), que coleciona inúmeras fotografias semelhantes à mostrada acima. Vale a pena uma conferida.

Imagem da semana: A Corrente de Magalhães

janeiro 28, 2010

Eu sempre quis que a Analogia da Semana fosse, de fato, semanal. Todavia, isso não foi possível, devido às inúmeras atividades acadêmicas (e de cunho pessoal) que a equipe do C3 deve realizar. Dessa forma, pensei em inaugurar uma categoria chamada “Imagem da Semana”, com figuras bonitas, algum texto explicativo e, principalmente, semanal.

A imagem acima foi retirada do APOD (Astronomy Picture of the Day), e mostra a Corrente de Magalhães, que é uma faixa de gás (hidrogênio neutro) de aproximadamente 600.000 anos-luz de comprimento que liga as Nuvens de Magalhães.

Uma das hipóteses para a formação desta corrente é a de que este gás tenha sido arrancado das nuvens em um processo de interação com o halo da nossa Galáxia. Pelo fato da Via Láctea ter muito mais massa que as nuvens, estas últimas sofreram graves consequências no possível embate.