Archive for the ‘Aquecimento global’ Category

Galileu e sua culpa no aquecimento climático!

junho 15, 2010
Ainda hoje o julgamento não acabou!

Ainda hoje o julgamento não acabou!

Depois de passados quase 400 anos de sua morte, Galileu ainda remexe em seu túmulo devido a mais uma acusação contra sua pessoa.

Nada mais nada menos que o príncipe de Gales, o príncipe Charles, acusa-o de ser responsável pelo estado doentio em que a Terra se encontra hoje.

Tudo bem que após divulgar o nome do denunciante, muita gente deve ter sentido um certo alívio. Até porque, o quê podemos esperar de alguém que só viaja, joga pólo, dança samba em países exóticos e não sérios? De um lado não poderíamos esperar algo muito profundo e desafiador, por outro lado, ele é uma personalidade conhecida ao redor do globo, e que pode sim formar opinião.

A abobrinha que ele soltou foi em um discurso proferido em Oxford no dia 09 de junho de 2010. No discurso, ele critica o materialismo e o consumismo da sociedade atual (até aí, tudo bem), mas afirma que essa característica da humanidade remonta desde os tempos de Galileu com seu determinismo científico.

Segundo sua alteza, Galileu reduziu a natureza em quantidade e movimento. E só! Diminuindo sua essência. Ele descreve o ponto de vista científico do mundo atual como uma afronta às tradições sagradas. A natureza deixou de ser “She” para ser “it” (em inglês, “ela” usado para mulheres e “ele/ela” usado para coisas e animais).

Na verdade, vejo esse tipo de equívoco em toda parte. Na universidade onde estou atualmente (USP) há uma pixação, que por si só já é lastimável pela violência com que o(a) tal sujeito(a) resolve manifestar sua opinião, em que está escrito algo como: “Abaixo a ciência burguesa que destrói a natureza”, ou alguma outra frase com um raciocínio (se é que há um) bastante similar.

Esses equívocos provam que a ignorância não é um fenômeno da dita base social e nem de caráter puramente nacional, realezas sofrem deste mal.

O problema é culpar o outro. Fulano é o responsável pelo aquecimento. Sicrano, que é burguês (não entendo onde essa ideia entra, mas tudo bem), quer destruir os recursos naturais…

O pichador, ou sua alteza, não percebem que é ao saírem do supermercado cheios de sacolas plásticas que estão ajudando a acabar com o equilíbrio da natureza. Que é o jatinho da alteza, ou o carro do manezão, que polui a atmosfera com gases tóxicos, contribuindo para o aquecimento global. Que é a tinta do spray que utilizou na pixação (que não duvido contenha CFC), e que passou por todo um processo de manufaturação, que ajudou a contaminar o ambiente.

A ciência é uma ferramenta cujos resultados podem ser utilizados para o bem ou para o mal. Interessante que é a mesma ciência tão criticada quem aponta a existência do aquecimento climático. É da ciência que esperamos encontrar as alternativas em energias renováveis, por exemplo, para um melhor usufruto da natureza. São dos resultados científicos, portanto, que devemos melhorar NOSSOS hábitos com relação ao planeta. E daí parar de acusar terceiros que, diga-se de passagem, é bem mais fácil que tomar atitudes.

Culpar os outros é coisa de frouxo (ignorante), e tenho dito!

Ainda é possível acordar o sujeito pra realidade?

Ainda é possível acordar o sujeito pra realidade?

A Humanidade agora!

dezembro 1, 2009
O Mundo em tempo real.

O Mundo em tempo real.

Navegando por outros blogs, achei uma ótima dica de sítio. No excelente blog Biologia Interativa, dentre vários textos legais, encontrei uma indicação para o site Breathing Earth.

A ideia é essa mesma, a Terra é tratada como um ser vivo. Onde as constantes mudanças em seu organismo são as alterações causadas por nós, humanos, sobre a natureza e a sociedade humana de forma geral.

Trata-se de uma animação baseada em estatísticas sobre nascimentos, mortes e emissão de CO2 para vários países do globo. Na verdade, acho que todos os países estão incluídos.

http://www.breathingearth.net!

Vale a pena dar uma conferida no sítio, que exibe as informações em forma de animações e em tempo real. Estatisticamente falando, claro.

Como medir o aquecimento global?

outubro 15, 2009

autoalecrimby3

Para se dizer que a temperatura da Terra está aumentando, é preciso medições. Já imaginou como é difícil medir a temperatura da Terra?

Há uma variedade de definições de temperaturas. A Astronomia possui algumas delas, como (links em inglês) temperatura efetiva, de cor, de brilho e de antena. Mas não precisamos ir tão longe: podemos pensar de acordo com a termodinâmica clássica, segundo a qual a temperatura é uma medida proporcional ao grau de agitação das partículas.

Existe também uma série de formas de se medir temperatura. Isso nos leva à escolha do melhor termômetro, que (dentro da nossa proposta de medir o aquecimento global) pode ser o termômetro de bulbo, bimetálico ou eletrônico. Há intervalos de temperatura em que uns são mais adequados que os outros, e garantir que a medida está correta depende da melhor escolha.

Outro passo fundamental é a escolha do objeto de medição. Estão sendo obtidas temperaturas do solo, do ar ou do mar? Por possuírem propriedades diferentes, é de se esperar que cada sistema tenha também temperaturas diferentes.

Uma outra etapa sobre o processo de medição consiste em estabelecer a região em que ele ocorre. Se a proximidade do mar, a altitude ou a latitude da Terra não fossem relevantes, seria indiferente medir uma temperatura em Santos e outra no Nepal e tratá-las da mesma forma. Mas sabemos que há muita diferença nisso.

Além de definir a temperatura enquanto propriedade, o objeto, o instrumento e a localidade da medição, é fundamental estabelecer o tempo e a duração da medição. Uma medida obtida à noite será diferente de uma ao meio-dia, assim como varia a media com a escala de tempo em que o termômetro vai entrar em equilíbrio térmico com o meio em questão.

Agora imagine esse problema aplicado à constatação de que a temperatura da Terra não só variou com o passar do tempo mas também aumentou. Quem garante que as medições obtidas há trinta anos podem ser comparadas às de hoje? Será que todas as medidas constituem um grupo homogêneo de dados, sem um viés metodológico? Há cem anos foi utilizada a mesma tecnologia para se obter essa temperatura? Não há qualquer desvio sistemático nos dados que possam influenciar a afirmação de que existe um aquecimento global?

Logo, medir a temperatura da Terra pode ser um problema maior do que aparenta. Podemos ainda ir além da nossa crítica, o que normalmente é o que fazem os mais céticos quanto a esse problema.

Sabemos que há tabelas de temperaturas locais registradas ao longo de muitos anos, com controle de todas as variáveis citadas anteriormente. Mas será que o mesmo acontece com as medições de carbono na atmosfera? Obviamente essas emissões vêm aumentando com o passar dos anos, mas será que há medições que garantam uma correlação tão bem estabelecida entre aumento da temperatura e aumento de emissão de carbono?

Provavelmente os cientistas responsáveis pelo IPCC tomaram cuidados com todos esses fatores antes de analisarem qualquer dado coletado (sim, até certo ponto confio nas conclusões apresentadas pelo Painel). Mesmo assim, sempre é bom ter em mente que a problematização pressupõe algumas hipóteses que devem ser questionadas de forma recorrente – esse é o esperado de quem lida com o método científico.

Blog Action Day é um evento anual que une blogueiros de todo o mundo postando mensagens sobre o mesmo assunto num mesmo dia nos seus próprios blogs, com o objetivo de provocar uma discussão em torno de uma questão de importância global. “Um dia. Uma causa. Milhares de vozes” é o seu lema.