Analogia

by

Segundo o dicionário Michaelis:

analogia
a.na.lo.gi.a
sf (gr analogía) 1 Qualidade de análogo. 2 Proporção matemática ou igualdade de razões. 3 Semelhança de propriedades. 4 Semelhança em algumas particularidades, de funções etc., sem que haja igualdade atual ou completa: Não há como negar a analogia entre o coração e uma bomba aspirante-premente. 5 Filos Identidade de relação entre seres de natureza diferente. 6 No ocultismo, método lógico intermediário entre a dedução e a indução, pertencente à teoria. Antônimo: diferença. Raciocinar por analogia: julgar pelas semelhanças que existem entre os fatos.

A primeira vez que (conscientemente) ouvi e entendi o que analogia significava foi no cursinho, em 2000. O professor de biologia se chamava Constantino, e inventou uma série de paródias relacionadas ao conteúdo do vestibular (diziam que ele tinha mais de 80 músicas). O único trecho de uma frase (de todas que ouvi durante aquele ano) que eu guardei foi “(uma coisa) e (outra coisa) análogas são, pois realizam a mesma função”. Até rima tinha. E viva a decoreba.

No ano seguinte, já no curso de Bacharelado em Física, escutei outra vez essa palavra, agora associada a algo bem mais substancioso do que (uma coisa) e (outra coisa). Era algo sobre o modelo de um átomo e suas dimensões. Era mais ou menos assim:

A relação entre o volume de um átomo e o volume de seu núcleo é a mesma que existe entre o volume de um estádio como o Maracanã e o volume da cabeça de um alfinete. E, ainda nesse contexto, os elétrons seriam partículas “voando” ao redor do estádio com um décimo do diâmetro de um fio de cabelo! (desculpem-me os Físicos se as proporções estiverem um pouco erradas).

Confesso que passei a ver as coisas de forma diferente.

Deste momento em diante eu entendi o poder da analogia, e ela para mim se transformou em algo como: x está para X, assim como y está para Y, onde: x e X são variáveis abstratas, não palpáveis, microscópicas ou absurdamente enormes, massas, distâncias, desde átomos e bactérias, passando por tartarugas gigantes e brontossauros até chegar em estrelas e galáxias; e y e Y são coisas do dia a dia, que eu facilmente consigo imaginar e medir, como meu peso, minha altura, a distância até a casa da minha avó e etc. Comparações simples, acessíveis, visuais, que levam à todo tipo de conclusão, em qualquer área. Genial.

O conceito pode parecer simples (e realmente é), mas carrega um significado enorme. Faz as pessoas pensarem, instiga o cérebro a funcionar e desperta o interesse. Acho que os professores deveriam dar mais crédito a analogia como ferramenta de aprendizado. Muitos alunos passam todo o ensino médio aprendendo física, química e biologia como se fossem apenas meios para entrar na faculdade, e não fazem idéia da tamanho do conhecimento que podem adquirir através dessas comparações simples. Garanto que se alguém tivesse me mostrado a analogia do átomo 4 anos antes, meu interesse pela ciência teria sido mais precoce.

OK, uma comparação rápida: Existe um projeto que visa redefinir os padrões para medição do quilograma. Para tanto, foram feitas duas esferas de silício quase perfeitas. Elas possuem um diâmetro de 9.3cm (um pouco maior que uma bola de tênis), e imperfeições de (no máximo) 0.3nm (ou seja, 0.00000003cm). Se conseguíssemos aumentar essa esfera para ter o diâmetro da Terra (12756km), as maiores montanhas do planeta teriam apenas alguns centímetros de altura!

Para quem se interessou pelo assunto, em outubro de 2004, dentro do ciclo de palestras Convite à Física do Instituto de Física da USP, o Professor Henrique Fleming apresentou o colóquio “A Analogia como Instrumento de Descobertas na Física”, que pode ser vista em vídeo aqui. Infelizmente na época não pude assistir ao vivo (provavelmente estudando para alguma prova de cálculo). Eu recomendo.

Obs: Já temos um post com uma bela analogia sobre a distância das Nuvens de Magalhães. Vou criar uma categoria aqui no blog chamada “Analogia da semana”, e toda semana será publicada alguma analogia interessante (vejam que automaticamente já convoquei meus companheiros de blog para contribuir). Aguardem.

Anúncios

Tags: ,

5 Respostas to “Analogia”

  1. Outros mapas da Galáxia « Café com Ciência Says:

    […] olhar para o céu, mas pense que os instrumentos aqui na Terra (e alguns no espaço) utilizam algo análogo aos filtros utilizados nos ditos óculos para “ver” em diferentes comprimentos de onda. […]

  2. Silvia Rossi Says:

    Demais! Adorei!

  3. Marcellus Says:

    Gostei da Analogia, bom texto. Mas você sabe se alguem já conseguiu explicar analogicamente as 12 dimensões da Teoria das Cordas?

  4. Átomo « fu2re Says:

    […] By Marcellus Depois de ler um artigo no Café com Ciência, sobre Analogia. Aonde o Vinicius Placco faz uma analogia sobre o tamanho do átomo. Resolvi fazer esse artigo a […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: